Planejando uma viagem acessível para cadeirantes

Quando nós pensamos em viagem, dividimos em 2 tipos: Lazer e Eventos.

Mas Ana, por que você faz assim?

Juiz de Fora x Rio das Ostras

Pensamos dessa forma, porque fica mais fácil de direcionar todos os elementos da viagem que eu vou explicar pra vocês agora.

Lazer

Quando estamos de férias, queremos descansar, desligar das preocupações e não ter hora pra nada, mas também queremos aproveitar o que o destino tem a nos oferecer, conhecer a história do lugar, os pontos turísticos e a gastronomia.

Podemos ficar hospedados em um lugar mais distante do centro comercial, optamos por hotéis com o clima mais intimista, simples e confortáveis que tenham restaurante pra que possamos comer por lá mesmo se preciso for.

Sobre os pontos turísticos, tentamos fazer um pequeno roteiro pra nos guiar, mas gostamos mesmo é de dar uma volta pela cidade pra conhecer e ver os locais que nos interessam e claro, que tenham acessibilidade, falaremos sobre as cidades que já visitamos e vocês verão detalhes e curiosidades sobre os passeios e lugares.

Jardim Amantikir - Campos do Jordão 2017

Quando escolhemos praias sempre dou uma olhada pelo Google Maps pra saber a estrutura, algumas cidades menores do litoral, como Caraíva e Trancoso tem ruas de areia, o que pra nós, dificulta por conta da cadeira de rodas, então tentamos escolher por cidades que já tem uma estrutura um pouco melhor pra nos receber, até mesmo táxis adaptados quando a viagem não é feita de carro.

É importante também se informar sobre o transporte público, hoje existem leis para que os ônibus, trens e metrôs sejam acessíveis mas infelizmente muitos municípios não a cumprem, de acordo com uma reportagem recente no G1, 88% dos municípios descumprem a lei.

Eventos

Durante o ano sempre tem algum evento que queremos ir, por exemplo: shows, eventos esportivos ou sobre games (o Zé curte muito eSports), pra esse tipo de evento procuramos hotéis que sejam funcionais, buscamos pela proximidade do local do evento, se der pra ir a pé sempre será nossa escolha, mas consideramos também o transporte público e táxi adaptado.

Em geral esses eventos já são em cidades que tem estrutura pra nos receber.

ESL 2018 - Belo Horizonte

Para evitar transtornos e sempre entramos em contato com a organização do evento caso não esteja disponível informações sobre acessibilidade, seja na compra de ingressos PNE ou sobre o local que será o evento a fim de garantir que não tenham escadas ou degraus que impossibilite nossa entrada.

Gostamos de chegar com um dia de antecedência. Mas nem sempre é como nós esperamos e sim, já aconteceu da própria organização do evento não saber responder nossas dúvidas, então ter paciência é muito importante.

Tecnologia do Blogger.
voltar ao topo